Em uma recente entrevista ao ScreenRant, a diretora do filme “Mulher-Maravilha”, Patty Jenkins, revelou quais foram as inspirações para criar o vilão do próximo filme da heroína. Ela conta que Maxwell Lord, interpretado por Pedro Pascal, tem um pouco de Donald Trump.

“Ele [Trump] é um deles [inspiração para o vilão]. Quer dizer, honestamente, o engraçado é que ele é [uma influência]… Nós até temos o presidente neste filme, e eu me esforcei para não fazer parecer Ronald Reagan. Não quero ser política, não se trata de ser política”, comentou a diretora.

“Então, sim, Trump é definitivamente uma das pessoas que examinamos [para o papel], mas é qualquer um desses tipos de sucesso nos negócios que eram grandes nos anos 1980”, completou Jenkins.

VEJA:   Os "rabiscos" de Gustavo Pelissari

Outra influência na hora de construir o personagem foi Bernard Madoff, um empresário bilionário dos anos 1960 que foi preso pelo FBI depois de diversas acusações de fraude.

Devido à pandemia do coronavírus, o lançamento de “Mulher-Maravilha 1984” precisou ser adiado. O longa estrelado por Gal Gadot estrearia no dia 14 de agosto deste ano, mas agora será lançado no dia 2 de outubro.