As cinzas do Museu Nacional foram transformadas em matéria-prima para um projeto do artista Vik Muniz. Ele utilizou os resquícios do incêndio, que aconteceu no dia 2 de setembro de 2018, para produzir obras incríveis e repletas de significados.

Recentemente, os trabalhos ficaram expostos na galeria Sikkema Jenkins & Co., em Nova York. A mostra trouxe reproduções em 3D de algumas das obras de arte que foram destruídas no incêndio, além de 11 fotografias de desenhos criados pelo artista usando as cinzas do que restou.

Em março de 2020, a exposição chega no Brasil e deverá fazer parte da programação do Centro Cultural Casa da Moeda, no Rio de Janeiro.

VEJA:   Nova York rosa sim, senhor!

“Era um dos meus museus preferidos. Passei horas lá na minha primeira visita. Tinha uma aura de mistério que fazia com que você quisesse descobrir o que não sabia”, comentou Vik em entrevista.

Além de relembrar a importância do Museu Nacional, o artista também pretende ajudar na sua reconstrução, doando o dinheiro da venda de suas obras a equipes que tentam recuperar o acervo perdido. A verba será utilizada na compra de novos equipamentos e na criação de um livro sobre as pessoas que participaram do resgate.