Lilly é uma cadelinha capixaba de 14 anos, portadora de uma doença chamada displaxia coxofemoral. Por causa das fortes dores nas articulações, seus passeios, que ela tanto adorava, precisaram ser interrompidos.

Vendo a triste situação da cadela, sua tutora, Gabriele Gripp, resolveu fazer um carrinho especial para que ela pudesse voltar a passear. Com o auxílio do pai e utilizando um pedaço de tábua, um puxador de gaveta, rodinhas e tapetes antiaderentes, o carrinho logo ficou pronto para receber Lilly, que claramente adorou o presente.

VEJA:   Aos 86 anos, senhor tricota gorrinhos para bebês prematuros de UTI

“Mandei a foto para o meu pai, que é o mestre das engenhocas, e falei para fazer um para a Lilly. Ele tinha um pedaço de tábua e um puxador de gaveta guardados. Só comprou as rodinhas”, contou Gabrielle ao Razões para Acreditar.

E se antes, por conta das fortes dores, a cachorrinha não deixava mais que ninguém a pegasse no colo, agora, com a cama-carrinho que permite seus passeios, ela voltou a ser dócil como sempre foi.