Viver de fotografia nem sempre é muito fácil. Ryan Weideman é um bom exemplo disso, já que lá em 1980 ele já sabia que queria ser fotógrafo, mas as contas no final do mês o obrigaram e ser taxista. Parece uma história triste, que com certeza muitas pessoas se identificaram, mas o cara resolveu dar um jeitinho nessa situação.

VEJA:   Fotógrafo registra pessoas incrivelmente parecidas sem nenhum parentesco

Por 20 anos, o taxista nova-iorquino registrou seus passageiros em fotos descontraídas em preto e branco. Muitos desses rostos e momentos marcantes estão eternizados no livro My Taxi: New York After Hours, uma compilação dos melhores retratos.

Vem dar um rolê pela Nova York dos anos 80!