Estamos vivendo em uma época em que os super heróis estão sendo levados demasiadamente a sério, com suas produções em cinema e televisão aparecendo a todo instante o que acaba os afastando do espírito lúdico que tanto fascinava crianças pelo mundo inteiro. Hoje em dia até mesmo os desenhos tem tramas bastante complexas, personagens com elevadas cargas emocionais, então é bacana quando surge uma produção que leva tudo para o lado da zoeira mesmo.

A série com duas temporadas na Amazon Prime é a terceira adaptação de uma criação dos quadrinhos de Bem Edlund em 1986. Seu espírito de paródia já vem desde a sua criação. Primeiro foi uma série animada nos anos 90 e depois uma série de comédia live action em 2001, onde o protagonista era estrelado por Patrick Warburton, que acabou se tornando o produtor executivo da mais recente série.

Em sua primeira aparição o mesmo foge de um hospício, sem nenhuma memória de sua vida anterior. Um homem enorme e extremamente forte vestindo um traje azul à prova de balas com duas pequenas antenas que na verdade são o seu ponto fraco. Seus discursos acalorados sobre a verdade, a justiça e o destino parecem ter sido retirados de um gibi da década de 50. Seu parceiro é Arthur, um homem simples e tímido, apaixonado pelo universo de supers que ganha uma roupa High Tech e precisa a aprender a lidar com toda essa nova realidade ao seu redor.

VEJA:   Laboratório Cult | Uma visão diferenciada do autismo em Atypical

O humor não é forçado e nasce da estranheza e maluquice do próprio universo apresentado, onde um cachorro super escreve suas memórias e dá autógrafos e palestras, sendo reverenciado por onde vai, um barco com inteligência artificial se apaixona por uma pessoa e Superion, uma óbvia sátira ao Super Homem que começa a se sentir inseguro por causa de haters em suas redes sociais.

Tudo acaba sendo uma grande brincadeira, onde os vilões não sabem explicar os seus planos, as fantasias são coloridas e exageradas, enfim nada faz realmente muito sentido. Grande parte da história envolve o mistério a respeito de uma grande ameaça à humanidade chamada de Terror, que traumatizou Arthur em sua infância e foi dado como morto, embora alguns não acreditem nisso. Uma diversão de qualidade para aqueles que procuram algo mais descontraído, que não exige extensas teorias e conspirações rocambolescas.