Apaixonados por literatura podem comemorar, pois um diário inédito de José Saramago, um dos maiores escritores de todos os tempos, foi encontrado após oito anos de sua morte. Os escritos, que estavam em seu computador pessoal, serão publicados em uma edição especial em Portugal e na Espanha no mês de outubro.

Pilar Del Rio, viúva do português, foi quem anunciou a novidade. O trabalho, escrito em 1998, mesmo ano em que ganhou o prêmio Nobel de literatura, é o sexto e último volume de “Cadernos de Lanzarote”. “Eu pensei que tudo tivesse sido publicado. Fiquei muito perplexa quando percebi que ninguém sabia da existência deste livro”, disse ela, que além de escritora e tradutora, preside a Fundação José Saramago, em Lisboa.

Em 2001, durante a coletiva de lançamento do quinto livro da coleção, o autor de “Ensaio sobre a Cegueira” foi questionado sobre o lançamento do sexto volume. “Eu não gostaria, mas este ano algo realmente digno de nota aconteceu comigo [referindo-se ao seu prêmio Nobel], então alguém veio e me lembrou que eu não tinha feito isso”, brincou.