Depois de vencer quatro Oscars, “Bohemian Rhapsody”, a cinebiografia do Queen, está de volta em cartaz, e chegará ao público chinês na metade desse mês. Tudo normal, se não fosse pelo fato de que as autoridades locais resolvessem cortar as cenas com conteúdo homossexual do filme.

Segundo informações do THR, os cortes foram estudados estratégicamente e menos de dois minutos foram perdidos no processo. As cenas que ficarão de fora são as que Freddie Mercury usa drogas e beija outros homens.

VEJA:   Álbum dos Beatles é o vinil mais vendido da última década

Lembrando que o governo do país tem um longo histórico de proibição de obras com conteúdo LGBT+ ou uso de drogas e narcóticos. Para ter uma ideia, o discurso importantíssimo do ator Rami Malek no Oscar falando sobre a sexualidade de Freddie Mercury foi censurado em uma emissora do país.

O elenco do filme conta com Rami Malek (Freddie Mercury), Gwilym Lee (Brian May), Ben Hardy (Roger Taylor), Joe Mazzello (John Deacon) e Lucy Boynton (Mary AustiEn).