Quando o francês Vincent Bourilhon utilizou uma câmera profissional pela primeira vez, aos 16 anos, nem imaginava que hoje, com apenas quatro anos de experiência, se transformaria em um grande nome da fotografia surreal mundial.

Combinando seu talento para fotografar com uma “ajudinha” dos programas de manipulação de imagem, o cara consegue transformar seus sonhos em narrativas visuais, nos convidando a viajar por mundos fantasiosos cheios de metáforas.

“Eu adoro fantasiar, adoro inventar e criar. Eu acho que o mundo real não é original e é muito negativo. Se a arte não nos leva a um mundo diferente, em que todos nós vivemos melhor, ela não cumprirá a sua missão. Sou apaixonado pelo sonho e pela magia que cercam nossos pensamentos. Se podemos nos expressar, devemos fazê-lo”, conta.

VEJA:   Surrealismo corporal

Confira!