Cada cultura possui sua própria língua, vestimentas, tradições e individualidades, porém com a globalização, as guerras e a discriminação muitos povos estão perdendo algo muito precioso, a identidade.

Para ajudar na preservação dessas identidades culturais, o fotógrafo Alexander Khimushin passou dois anos viajando pelo mundo e conhecendo realidades muito diferentes das nossas. Com o projeto “The World in Faces”, culturas muito distintas, e muitas vezes afastadas de toda essa nossa tecnologia, foram registradas por ele, através de retratos sensíveis e repletos de histórias.

VEJA:   Ela 'viajou no tempo' e tirou selfies com Einstein, John Lennon e até Sigmund Freud

“Se todos nós percebermos o quão único e surpreendente somos, nós nos importaríamos mais com os outros, seríamos mais tolerantes com pessoas de outras etnias, cultura e religião”, conta o fotógrafo.

Confira!

Sem mais artigos