Abusada sexualmente na infância e adolescência, Kyra Coates, nascida na Califórnia, transformou toda sua dor em arte. Ela pinta maravilhosos quadros super expressivos, deixando a sensualidade, que ficou anos “presa” dentro de si, aflorar.

Em decorrência das agressões sofridas, a jovem artista acabou se afundando em uma forte depressão. Tudo ia de mal a pior, até que ela ouviu um “chamado profundo”, como ela mesma gosta de contar, dizendo para que olhasse para seu interior. Assim, acabou se tornando freira, aos 24 anos, deixando toda sua sexualidade de lado.

Deixar nossos problemas de lado não faz com que eles se resolvam sozinhos, não é? Com Kyra não foi diferente, ela acabou não aguentando viver o celibato. Se casou, teve dois filhos, se separou e, finalmente descobriu: “Minha história era exatamente isso. Uma história. E eu fui o autor. Então eu decidi reescrevê-la”.

Lentamente, todos seus problemas foram sendo resolvidos. Criar quadros fortes e sensíveis ao mesmo tempo, expurgando todos seus demônios internos, a salvou. Hoje, Kyra Coates mora no Colorado, criou uma galeria onde recebe vários artistas, e ainda ajuda instituições que acolhem pessoas sobreviventes de abusos sexuais e tráfico humano.

VEJA:   Fotógrafa documenta a depressão do marido em ensaio sensível e poético

Confira!