Desde criança, Heraldo Almeida Araujo não se identificava como homem, e não entendia essa sensação. Ele já foi eletricista, empresário, serviu o exército, casou e teve até uma filha, mas continuava se sentindo aprisionado no próprio corpo. Há três anos, Heraldo virou Afrodite, uma mulher trans que viaja pelo Brasil dirigindo um caminhão.

A vida da caminhoneira é contada em um dos episódios do projeto “De Causo em Causo”. Desenvolvida pela Wunderman para a Shell Rimula, a produção mostra histórias incomuns de motoristas de caminhão, provando que “suas vidas vão muito além das estradas”.

Afrodite, que só teve coragem de mudar de vida por causa da nova profissão, conta que quando morava em São Paulo fazia suas próprias calcinhas e sutiãs.

VEJA:   Tutora cria cama-carrinho para que a cadela idosa volte a passear

“Não sou um caminhoneiro que virou caminhoneira, eu sou uma caminhoneira que estava presa no corpo de um homem. Venci muitos preconceitos e hoje sou feliz”, conta.

Assista abaixo!