“Stranger Songs” é o mais novo álbum da cantora e compositora Ingrid Michaelson. E, sim, ele é todo inspirado na série “Stranger Things”, só que não na parte sobrenatural. A nova-iorquina preferiu falar sobre o amor na adolescência e a relação entre mãe e filhos também apresentadas na produção da Netflix.

A cena que inspirou Ingrid para escrever e gravar o disco foi quando, na primeira temporada, Joyce tenta se comunicar com Will, seu filho desaparecido. Para isso, ela pendura luzes de Natal na parede e pinta letras embaixo de cada uma. “Eu perdi meus pais recentemente e havia algo realmente comovente para mim sobre a ideia de conversar com alguém através de luzes de Natal”, revelou Ingrid.

A cantora transformou a cena marcante em um poema, que ela enviou para o ator Will Chase, seu namorado. “Ele disse: ‘Parece que isso é para sua mãe e seu pai.’ E eu respondi que sim, mas que também era sobre ‘Stranger Things’, o que o deixou surpreso”, conta. “E então eu pensei: ‘Se isso me motivou a escrever poemas, talvez eu deva transformá-los em letras e então, em um disco!”

O álbum conta com 11 músicas – referência à personagem Eleven, e traz uma pegada bem anos 1980, assim como a série. Dá pra notar influências de Cyndi Lauper e de Foreigner em algumas faixas.

VEJA:   Modo Aleatório | O rock paulista respira!

Os criadores de “Stranger Things” curtiram a ideia e até deixaram que a cantora utilizasse a mesma fonte do projeto gráfico da série na capa do álbum, que foi lançado antes da estreia da terceira temporada. “Eu vou ver a recepção desse trabalho e, quem sabe, me animo a fazer uma parte dois?”, revelou.